Tel.: +55 11 4301-3714 / 4301-3715

A evolução da cirurgia

Medicina e Robótica (Cortesia / Online tmd)

Medicina e Robótica (Cortesia / Online tmd)

A cirurgia robótica é uma das inovações mais emocionantes na tecnologia médica para médicos e pacientes.

Inpirado na técnica laparoscópica minimamente invasiva, o robô ‘da Vinci’ é uma máquina cirúrgica que permite operar o corpo humano sem a necessidade de grandes incisões. “O método robótico permite-nos realizar cirurgias complexas no interior do corpo com apenas uma série de pequenas incisões,” disse o Dr. Allison Davis, cirurgião geral do Instituto Las Vegas de Cirurgia Robótica no Hospital MountainView.

Embora a idéia de usar robótica durante uma cirurgia possa parecer intimidante, o método torna muito mais simples procedimentos usualmente complicados.

Como a cirurgia robótica trabalha?

A cirurgia robótica, ou cirurgia laparoscópica assistida por robôs, revolucionou a técnica laparoscópica minimamente invasiva.

Durante a cirurgia laparoscópica, o cirurgião faz uma série de pequenas incisões no qual ela insere instrumentos acoplados em varas finas, incluindo uma pequena lente de câmara, no corpo do paciente.

“A laparoscopia é uma grande técnica, mas sua utilização tem limites”, disse Davis. “Os dois problemas principais é que a imagem produzida é apenas em 2-D, de modo que a percepção de profundidade é prejudicada, e os instrumentos não são tão flexíveis. Eles só podem se mover para os lados, para cima e para baixo.”

A cirurgia robótica feita pela robô ‘da Vinci’ praticamente elimina essas restrições. A lente da câmera utilizada pelo ‘da Vinci’ produz uma imagem nítida em 3-D, fornecendo a mesma qualidade de imagem, em tempo real, como se o cirurgião estivesse com suas mãos no corpo do paciência. O robô ‘da Vinci’ também é equipado com instrumentação flexível, ou seja, o robô pode movimentar-se 360º, assim imitando os movimentos do médico.

Para garantir alta qualidade nas cirurgias, técnicos revêem e analisam cuidadosamente as estatísticas da máquina após cada procedimento. Isso garante que o robô sempre funcione de forma eficiente, além de apontar a necessidade qualquer tipo de manutenção ou resolução de problemas.

“A cirurgia robótica fornece aos cirurgiões todos os benefícios da cirurgia aberta convencional, como o movimento fluido e um alcance visual completo, sem ter que realmente abrir o paciente”, disse Davis.

Para os pacientes isso significa procedimentos muito menos traumáticos e um processo de cura mais rápido. As incisões feitas durante a cirurgia robótica normalmente são 5 milímetros ou menor, o que reduz a dor, o tempo de cura e cicatrização.

“Cirurgias abdominais convencionais levam de quatro a seis semanas para sarar, mas com a cirurgia robótica, muitos pacientes são capazes de caminhar para fora do hospital no mesmo dia”, disse Davis.

O quanto caminhamos

Sessenta anos atrás, o conceito de cirurgia robótica era algo que se encontrava nos livros de ficção científica, e não na sala de cirurgia. Os avanços no campo da cirurgia tiveram um caminho tortuoso para chegar ao ponto que estamos hoje. Abaixo alguns dos marcos mais notáveis ​​ao longo desse processo:

6500 a.C: Evidência de trepanação, o primeiro procedimento cirúrgico, data de 6500 a.C. Trepanação consiste na abertura de um ou mais buracos no crânio para expor o cérebro, possivelmente para curar: doença mental, enxaqueca, epilepsia. O método é usado como uma cirurgia de emergência depois que a cabeça é ferida.

1540: Uma vez rivais, ‘Barbers Company’ e ‘Guild of Surgeons’ decidiram unir forças e criaram a ‘United Barber-Surgeons Company’ na Inglaterra. O grupo realizava extrações de dentes e retirada de sangue, além de cortes de cabelo, ocasionalmente.

1843: A primeira histerectomia foi realizada na Inglaterra.

1846: A anestesia cirúrgica foi demonstrada pela primeira vez pelo dentista norte-americano, William TG Morton, usando a inalação de éter. Antes desta descoberta, todos os pacientes eram submetidos a operações, incluindo amputações, enquanto acordados.

1867: O cirurgião britânico, Joseph Lister, cria um anti-séptico usando ácido de carbono. Ele também publicou um estudo citando a importância da limpeza e esterilidade durante a cirurgia. Nos anos seguintes, a taxa de mortalidade de pacientes cirúrgicos caiu drasticamente.

1895: O primeiro raio-X foi realizado na Alemanha.

1896: A primeira cirurgia cardíaca bem-sucedida foi realizada.

1917: A primeira cirurgia plástica documentada foi realizada num vítima de queimaduras.

1928: Os antibióticos foram descobertos.

1950: O primeiro transplante de órgão bem-sucedido ocorreu.

1954: O primeiro transplante de rim de doador vivo bem-sucedido ocorreu entre irmãos gêmeos idênticos.

1967: O primeiro transplante de fígado bem-sucedido ocorreu.

1975: A cirurgia laparoscópica foi realizada.

1985: A primeira cirurgia robótica documentada foi realizada.

2000: O robô ‘da Vinci’ foi aprovado pelo FDA para cirurgia laparoscópica.

Matéria originalmente publicada em Las Vegas Sun


Notice: Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /home/ossismedical/ossis.com.br/wp-includes/functions.php on line 3959

Os comentários estão desativados.

Todos os Direitos Reservados © | Ossis Medical 2013
Desenvolvido por Estudio Paladino